Diretivas do arquivo php.ini
PHP Manual / HOSPEDAGEM / Hospedagem de Sites / Registro de Domínio / Servidor Dedicado / Revenda / Web local / Php Manual Espanhol / Php Manual Francês / Php Manual Inglês

Descrição das diretivas do principais do arquivo php.ini

Essa lista inclue as diretivas principais do arquivo php.ini que você pode modificar para configurar o PHP. Diretivas manipuladas por extensões são listadas e detalhadas nas páginas de documentação de suas respectivas extensões; Informação sobre diretivas de sessão, por exemplo, podem ser encontradas nas páginas de sessão.

Opções do servidor HTTP

Opções do servidor HTTP
Nome Valor padrão Alterável Changelog
async_send "0" PHP_INI_ALL  

Opções da Linguagem

Opções e Configurações Mistas da Linguagem
Name Valor padrão Alterável Changelog
short_open_tag "1" PHP_INI_ALL PHP_INI_ALL no PHP <= 4.0.0. PHP_INI_PERDIR no PHP < 5.3.0
asp_tags "0" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.0.0.
precision "14" PHP_INI_ALL  
y2k_compliance "1" PHP_INI_ALL  
allow_call_time_pass_reference "1" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.0.0.
expose_php "1" php.ini only  
zend.ze1_compatibility_mode "0" PHP_INI_ALL Disponí­vel desde o PHP 5.0.0. Removido no PHP 5.3.0

Breve descrição das diretivas de configuração.

short_open_tag boolean

Determina se a forma abreviada das tags de abertura do PHP (<? ?> ) serão permitidas. Se você usar o PHP junto com XML, você pode desabilitar essa opção para usar <?xml ?> inline. Caso contrário, você pode imprimir o XML com o PHP, por exemplo: <?php echo '<?xml version="1.0"'; ?> . E, se desabilitado, você deve usar a forma extensa das tags de abertura do PHP (<?php ?> ).

Nota: Essa diretiva também afeta o atalho <?= , que é idêntico à <? echo . Uso desse atalho requer que short_open_tag esteja ativada.

asp_tags boolean
Habilita o uso de tag no estilo ASP <% %> além das tags comuns <?php ?>. Isso inclui o atalho para impressão do valor de variável <%= $value %>. Para mais informação, veja Imprimindo HTML.
precision integer
O número de digitos de significância mostrado em números decimais (ponto flutuante).
y2k_compliance boolean
Reforça compatibilidade com ano 2000 (causará problemas com navegadores não compatí­veis)
allow_call_time_pass_reference boolean

Se deve lançar um aviso quando argumentos são passados por referência durante a chamada de uma função. Esse método é depreciado e provavelmente deixará de ser suportado em versões futuras do PHP/Zend. O método encorajado para especificar quais argumentos devem ser passados por referência é na declaração da função. Você é encorajado a tentar deligar essa opção e assegurar-se que seus script funcionam corretamente para garantir que eles funcionarão em versões futuras da linguagem (você receberá um aviso cada vez que você usar essa funcionalidade).

Passar argumentos por referência durante a chamade de uma função foi depreciado por razões de clareza de código. A função pode modificar seus argumentos de maneira não documentada se não for declarado que o argumento foi passado por referência. Para previnir efeitos-colaterais é melhor especificar quais argumentos são passados por referência apenas na declaração da função.

Veja também Entendendo Referências.

expose_php boolean

Decide se o PHP deve ou não expor o fato de que está instalado no servidor (ex.: adicionando sua assinatura ao cabeçalho do servidor Web). Não é nenhuma falha de segurança, mas torna possí­vel determinar se você usar o PHP no seu servidor ou não.

zend.ze1_compatibility_mode boolean

Habilita modo de compatibilidade com o Engine do Zend 1 (PHP 4). Isso afeta a clonagem, conversão (objetos sem propriedades são convertidos para 0), e comparação de objetos. Desse modo, objetos são passados, por padrão, por valor ao invés de referência.

Veja também a seção entitulada Migrando do PHP 4 para o PHP 5.

Limites de Recursos

Limites de Recursos
Name Valor padrão Alterável Changelog
memory_limit "128M" PHP_INI_ALL "8M" antes do PHP 5.2.0, "16M" no PHP 5.2.0

Breve descrição das diretivas de configuração.

memory_limit integer

Essa diretiva configura a quantidade máxima de memória (bytes) que o script pode alocar. Isso ajuda a previnir que scripts mal feitos consumam toda a memória disponí­vel em um servidor. Perceba que você deve configurá-la para -1 se você não quiser impor um limite de memória.

Antes do PHP 5.1.2, para poder usar essa diretiva era preciso habilitá-la durante a compilação, usando -enable-memory-limit como parâmetro para o script de configuração. Isso também era necessário para que as funções memory_get_usage() e memory_get_peak_usage() fossem definidas.

Quando um integer é utilizado, o valor é medido em bytes. A resumida notação, como descrito neste FAQ, pode também ser usada.

Veja também: max_execution_time.

Ajustes de Performance

Ajustes de Performance
Nome Valor padrão Alterável Changelog
realpath_cache_size "16K" PHP_INI_SYSTEM Disponível desde o PHP 5.1.0.
realpath_cache_ttl "120" PHP_INI_SYSTEM Disponível desde o PHP 5.1.0.

Breve descrição das diretivas de configuração.

realpath_cache_size integer

Determina o tamanho do cache de caminho real que será usado pelo PHP. Esse valor deve ser aumentado nos sistema onde o PHP abre muitos arquivos, para refletir a quantidade de operações de arquivos realizadas.

realpath_cache_ttl integer

Duração de tempo (em segundos) para cada informação do cache de caminho para um arquivo ou diretório qualquer. Para sistemas com arquivos que raramente mudam, considere aumentar o valor.

Manuseio de Dados

Opções de Configuração do Manuseio de Dados
Name Valor padrão Changeable Changelog
track_vars "On" PHP_INI_??  
arg_separator.output "&" PHP_INI_ALL Disponí­vel desde o PHP 4.0.5.
arg_separator.input "&" PHP_INI_PERDIR Disponí­vel desde o PHP 4.0.5.
variables_order "EGPCS" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 5.0.5.
request_order "" PHP_INI_SYSTEM|PHP_INI_PERDIR Disponível desde o PHP 5.3.0
auto_globals_jit "1" PHP_INI_PERDIR Disponí­vel desde o PHP 5.0.0.
register_globals "0" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3.
register_argc_argv "1" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3.
register_long_arrays "1" PHP_INI_PERDIR Disponí­vel desde o PHP 5.0.0.
post_max_size "8M" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_SYSTEM no PHP <= 4.2.3. Disponí­vel desde o PHP 4.0.3.
gpc_order "GPC" PHP_INI_ALL  
auto_prepend_file NULL PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3.
auto_append_file NULL PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3.
default_mimetype "text/html" PHP_INI_ALL  
default_charset "" PHP_INI_ALL  
always_populate_raw_post_data "0" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3. Disponí­vel desde o PHP 4.1.0.
allow_webdav_methods "0" PHP_INI_PERDIR  

Breve descrição das diretivas de configuração.

track_vars boolean

Se disponí­vel, então variáveis de Ambiente, do Servidor, enviadas via GET, POST ou Cookie podem ser encontradas no arrays associativos globais $_ENV, $_SERVER, $_GET, $_POST e $_COOKIE.

Preste atenção que a partir do PHP 4.0.3, a diretiva track_vars está sempre ligada.

arg_separator.output string

O separador usado para separar argumentos em URLs geradas pelo PHP.

arg_separator.input string

Lista de separador(es) usados pelo PHP para converter URLs em variáveis.

Nota: Cada caracter nessa diretiva é considerado um separador!

variables_order string

Configura a ordem de avaliação das variáveis de Ambiente (E), recebidas por GET (G), POST (P), Cookie (C), e as de Servidor (S). Por exemplo, se variables_order tiver valor "SP", então o PHP criará as superglobals $_SERVER e $_POST, mas não criará $_ENV, $_GET, e $_COOKIE. Atribuir o valor "" significa que nenhuma superglobals será criada.

Se a diretiva depreciada register_globals estiver ligada (removida a partir do PHP 6), então variables_order também define a ordem com que as variáveis ENV, GET, POST, COOKIE e SERVER são populadas no escopo global. Então, por exemplo, se variables_order for "EGPCS", e register_globals estiver habilitada, e tanto $_GET['action'] quanto $_POST['action'] forem criadas, então $action conterá o valor de $_POST['action'], uma vez que P está depois de G no nosso exemplo de valor para a diretiva.

Aviso

Em ambos CGI e FastCGI SAPIs, $_SERVER é também populada por valores do ambiente; S é sempre equivalente a ES desconsiderando a posição de E nesta diretiva.

Nota: O conteúdo e a ordem do array $_REQUEST também é afetado por essa diretiva..

request_order string

Esta diretiva descreve a ordem na qual o PHP registra variáveis GET, POST e Cookie no array _REQUEST. Registro é feito da esquerda para direita, o mais novo valor sobreescreve o anterior.

Se esta diretiva não é definida, variables_order é usada para o conteúdo da $_REQUEST.

auto_globals_jit boolean

Quando habilitada, as variáveis de ambiente e de servidor são criadas quando são usadas (Just In Time) ao invés de quando o script começa. Se essas variáveis não forem usadas no script, ligar essa diretiva resultará em ganho de performance.

As diretivas do PHP register_globals, register_long_arrays, e register_argc_argv devem estar desabilitadas para essa diretiva ter algum efeito. A partir do PHP 5.1.3, não é necessário disabilitar register_argc_argv.

register_globals boolean

Configura se deve ou não registrar variáveis EGPCS (Environment, GET, POST, Cookie, Server) como globais.

A partir da versão do » PHP 4.2.0, essa diretiva é desabilitada por padrão.

Por favor, leia o capí­tulo de segurança em Usando register_globals para informações relacionadas.

Por favor, perceba que register_globals não pode ser configurada em tempo de execução (usando ini_set()). Embora você possa usar o arquivo .htaccess se seu servidor permitir, como descrito acima. Exemplo de entrada no arquivo .htaccess: php_flag register_globals off .

Nota: register_globals é afetada pela diretiva variables_order.

Aviso

Este recurso tornou-se OBSOLETO e REMOVIDO do PHP 6.0.0. Confiar neste recurso é extremamente não recomendado.

register_argc_argv boolean
Diz ao PHP se deve declarar as variáveis argv & argc (que contêm informação recebida via GET). Veja também linha de comando. Além disso, essa diretiva está disponí­vel no PHP 4.0.0 e estava sempre ligada antes disso.
register_long_arrays boolean
Diz ao PHP se deve ou não criar as variáveis do tipo $HTTP_*_VARS que são depreciadas. Quando ligada (padrão), variáveis pré-definidas com nomes longos como $HTTP_GET_VARS serão criadas. Se você não estiver usando elas, é recomendado desligá-la, por razões de performance. Ao invés, use os arrays superglobais, como $_GET. Essa diretiva se tornou disponí­vel no PHP 5.0.0 e foi removida no PHP 6.0.0.
post_max_size integer
Configura o tamanho máximo dos dados enviados via POST. Essa configuração também afeta o envio (upload) de arquivos. Para enviar arquivos grandes, esse valor deve ser maior que upload_max_filesize. Se um limite de memória for imposto pelo seu script configure, memory_limit também afeta envio de arquivos. De maneira geral, memory_limit deve ser maior que post_max_size . Quando um integer é utilizado, o valor é medido em bytes. A resumida notação, como descrito neste FAQ, pode também ser usada. Se o tamanho de dados for maior que o valor de post_max_size, os arrays $_POST e $_FILES superglobais estarão vazios. Isso pode ser verificado de várias maneiras, por exemplo, passando uma variável via $_GET ao script que vai processar os dados, ex.: <form action="edit.php?processed=1">, e checar se $_GET['processed'] está configurada.
gpc_order string

Configura a ordem de avaliação das variáveis GET/POST/COOKIE. A configuração padrão dessa diretiva é "GPC". Configurá-la para "GP", por exemplo, causará que o PHP ignore os cookies complementamente e sobrescreva qualquer variável recebida via GET com a variável recebida via POST de mesmo nome.

Nota: Essa opção não está disponí­vel no PHP 4. Use variables_order ao invés.

auto_prepend_file string

Especifica o nome do arquivo que é automaticamente avaliado antes do arquivo principal. O arquivo é incluí­do como em uma chamada à função require(), então include_path é usada.

O valor especial none desabilita a inclusão automática antes do script rodar.

auto_append_file string

Especifica o nome do arquivo que é automaticamente avaliado depois do arquivo principal. O arquivo é incluí­do como em uma chamada à função require(), então include_path é usada.

O valor especial none desabilita a inclusão automática depois do script rodar.

Nota: Se o arquivo for terminado com exit(), a inclusão automática não ocorrerá.

default_mimetype string

default_charset string

A partir da versão 4.0.0, PHP sempre envia um tipo de codificação de caracteres no cabeçalho Content-type:. Para desabilitar o envio de um conjunto de caracteres, simplesmente deixe essa diretiva vazia.

always_populate_raw_post_data boolean

Sempre popular o array $HTTP_RAW_POST_DATA contendo os dados raw enviados via POST. Caso contrário, a variável é populada somente com o tipo MIME não reconhecido dos dados. No entanto, o método preferido para acessar dados raw enviados via POSTé php://input. $HTTP_RAW_POST_DATA não está disponí­vel com enctype="multipart/form-data".

allow_webdav_methods boolean

Permite lidar com requisiçõs http WebDAV dentro de scripts (ex.: PROPFIND, PROPPATCH, MOVE, COPY, etc.). Essa diretiva não existe nas versões inferiores à 4.3.2. Se você quiser receber os dados dessas requisições, você tem que ligar always_populate_raw_post_data também.

Veja também: magic_quotes_gpc, magic_quotes_runtime, e magic_quotes_sybase.

Caminhos e Diretórios

Opções de Configurações de Caminhos e Diretórios
Name Valor padrão Alterável Changelog
include_path ".;/path/to/php/pear" PHP_INI_ALL  
doc_root NULL PHP_INI_SYSTEM  
user_dir NULL PHP_INI_SYSTEM  
extension_dir "/path/to/php" PHP_INI_SYSTEM  
extension NULL php.ini only  
cgi.check_shebang_line "1" PHP_INI_SYSTEM Disponí­vel desde o PHP 5.2.0.
cgi.fix_pathinfo "1" PHP_INI_SYSTEM Disponí­vel desde o PHP 4.3.0. PHP_INI_ALL antes do PHP 5.2.1.
cgi.force_redirect "1" PHP_INI_SYSTEM Disponí­vel desde o PHP 4.2.0. PHP_INI_ALL antes do PHP 5.2.1.
cgi.redirect_status_env NULL PHP_INI_SYSTEM Disponí­vel desde o PHP 4.2.0. PHP_INI_ALL antes do PHP 5.2.1.
fastcgi.impersonate "0" PHP_INI_SYSTEM Disponí­vel desde o PHP 4.3.0. PHP_INI_ALL antes do PHP 5.2.1.
cgi.rfc2616_headers "0" PHP_INI_ALL Disponí­vel desde o PHP 4.3.0.

Breve descrição das diretivas de configuração.

include_path string

Especifica a lista de diretórios onde as funções require(), include(), fopen(), file(), readfile() and file_get_contents() procurem por arquivos. O formato é como a variável de ambiente PATH do sistema: uma lista de diretórios separadas com dois-pontos no Unix e ponto-e-ví­rgula no Windows.

Exemplo #1 Unix include_path

include_path=".:/php/includes"

Exemplo #2 Windows include_path

include_path=".;c:\php\includes"

Usando um . no caminho de inclusão permite includes usando caminho relativo, já que significa o diretório atual.

doc_root string

O "diretório raiz" do PHP no servidor. Só usada se não estiver vazia. Se o PHP é configurado com safe mode, nenhum arquivo fora desse diretório pode ser acessado. Se o PHP não foi compilado com FORCE_REDIRECT, você deve configurar doc_root se você estivar usando o PHP como CGI em qualquer servidor web (fora o IIS). A alternativa é usar a diretiva cgi.force_redirect abaixo.

user_dir string

O nome base do diretório usado na home do usuário para arquivos PHP, por examplo, public_html .

extension_dir string

Em qual diretório o PHP deve procurar por extensões carregadas dinamicamente. Veja também: enable_dl, e dl().

extension string

Quais extensões carregáveis dinamicamente devem ser carregadas quando o PHP iniciar.

cgi.check_shebang_line boolean

Controla se o PHP em modo CGI verifica pela linha começando com #! (shebang) no top do script sendo executado. Essa linha pode ser necessária se o script suporta ser executado tanto stand-alone como via CGI. PHP em modo CGI pula essa linha e ignora o seu conteúdo se essa se essa diretiva estiver ligada.

cgi.fix_pathinfo boolean

Prove suporte real para PATH_INFO/PATH_TRANSLATED no CGI. O comportamento anterior do PHP era configurar PATH_TRANSLATED como SCRIPT_FILENAME, e não configurar PATH_INFO. Para mais informações sobre PATH_INFO, veja as especificações do CGI. Configurar essa diretiva para 1 causará o PHP CGI para consertar os seus paths para se adaptar as especificações. O valor zero faz com que o PHP se comporte como antes. O valor padrão é zero. Você deve modificar seus scripts para usar SCRIPT_FILENAME ao invés de PATH_TRANSLATED.

cgi.force_redirect boolean

cgi.force_redirect é necessário para prover segurança no PHP rodando como CGI na maioria dos servidores web. Se deixar indefinido, PHP liga essa diretiva por padrão. Você pode desligar mas o risco é seu!.

Nota: Usuários Windows: Vocês podem desligar essa diretiva com segurança para o IIS, de fato, vocês devem. Para fazer o OmniHTTPD ou o Xitami funcionar, você deve desligar essa diretiva.

cgi.redirect_status_env string

Se cgi.force_redirect estiver ligado, e você não estiver usando os servidores Apache or Netscape (iPlanet), você pode precisar configurar um nome de variável de ambiente que o PHP procurará para saber se pode continuar a execução.

Nota: Configurar essa variável pode causar problemas de segurança, saiba o que está fazendo antes.

fastcgi.impersonate string

FastCGI no IIS (em SOs baseados no WINNT) suporta a habilidade de fingir tokens de segurança do cliente. Isso permite que o IIS defina o contexto de segurança que a requisição deve rodar. mod_fastcgi no Apache não atualmente não suporta essa caracterí­stica. (03/17/2002) Configure para 1 se estiver rodando no IIS. O valor padrão é zero.

cgi.rfc2616_headers int

Diz ao PHP qual tipo de cabeçalho de usar quando enviar o código de resposta HTTP. Se o valor for 0, o PHP envia um Status: cabeçalho suportado pelo Apache e outros servidores web. Quando essa opção tiver o valor 1, o PHP enviará um cabeçalho compatí­vel com o » RFC 2616. Deixe essa opção como 0 a não ser que você saiba o que está fazendo.

Envio de Arquivos

Opções de Configuração de Envio de Arquivos
Name Valor padrão Changeable Changelog
file_uploads "1" PHP_INI_SYSTEM PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3. Disponí­vel desde o PHP 4.0.3.
upload_tmp_dir NULL PHP_INI_SYSTEM  
upload_max_filesize "2M" PHP_INI_PERDIR PHP_INI_ALL no PHP <= 4.2.3.

Breve descrição das diretivas de configuração.

file_uploads boolean

Se deve ou não permitir envio de arquivos via HTTP. Veja também as diretivas upload_max_filesize, upload_tmp_dir, e post_max_size.

Quando um integer é utilizado, o valor é medido em bytes. A resumida notação, como descrito neste FAQ, pode também ser usada.
upload_tmp_dir string

O diretório temporário usado para guardar arquivos quando arquivos forem enviados. O usuário do PHP deve ter permissão de escrita nesse diretório. Se não for especificado, o PHP usuará o padrão do sistema.

upload_max_filesize integer

O tamanho máximo de um arquivo enviado.

Quando um integer é utilizado, o valor é medido em bytes. A resumida notação, como descrito neste FAQ, pode também ser usada.

Opções Gerais de SQL

Opções de Configuração Geral de SQL
Name Valor padrão Alterável Changelog
sql.safe_mode "0" PHP_INI_SYSTEM  

Breve descrição das diretivas de configuração.

sql.safe_mode boolean

Se ativada, funções de conexão com banco de dados que especificam valores padrão usarão esses valores ao invés dos argumentos fornecidos. Para os valores padrão, veja a documentação das funções de conexão do seu banco de dados.


Diretivas do arquivo php.ini
PHP Manual / HOSPEDAGEM / Hospedagem de Sites / Registro de Domínio / Servidor Dedicado / Revenda / Web local / Php Manual Espanhol / Php Manual Francês / Php Manual Inglês